sexta-feira, 1 de junho de 2007

RETRATANDO O MUNICÍPIO - Manoel Edésio dos Santos

RETRATANDO O MUNICÍPIO

Manoel Edésio dos Santos – Poeta de Belém
Produzido por ocasião do Projeto Literatura na Comunidade – Fev 2000


Oh! Deus de eterna bondade
peço Vossa proteção
para falar sobre Cruz
com toda convicção
e o que fez bem pra nós
desde a emancipação.


Antes, Cruz era pequena
depois tornou-se distrito
tinha uma igreja e poucas casas
era muito esquisito
com os anos mudou tudo
depois do seu plebiscito.


Não falarei com detalhes
mas falo de tudo um pouco
quero falar de farinha
de caju, castanha e coco.
E das festas populares
a diversão dos caboclos.


Com a emancipação
abalou-se muita gente.
E Cruz se evoluiu
cresceu assustadoramente.
quem viu ela no passado
vê que ela está diferente.


Vejamos as nossas ruas
com seus nomes adequados
e casas numeradas
com endereços aprovados
coisa que não existia
naquele tempo passado.


Cruz é nossa campeã
em saúde e educação
e em seu desenvolvimento
da nossa população
os efeitos do Município
têm boa participação.


Temos nas comunidades
pra alegrar nossa gente
muitos prédio escolares
que é o suficiente
pra educar nossos filhos
com professores inteligentes.


Temos postos de saúde
clínicas e um hospital
que cuida bem dos doentes
qualquer que seja o mal.
Os agentes de saúde
são médicos profissional.


Um problema muito grave
que eu preciso falar
é do rio que divide
ninguém podia passar
entre Cruz e Acaraú.
Era de fazer chorar!


Este problema acabou
pois uma ponte foi erguida.
Foi a maior alegria
quando ela foi concluída
pois facilitou o trânsito
de nossa cidade querida.


Antes era um sufoco
tínhamos que ir de canoa
ou a pé atravessando
rio, alagado e camboa
e quem não sabia nadar
às vezes vagava á toa.


Com o desenvolvimento
tudo já melhorou:
temos estrada asfaltada,
pois o progresso chegou.
Demos graças a Deus
porque nossa Cruz se emancipou.


Cruz se transformou
depois que passou à cidade
desde o centro e as ruas
até as comunidades
está tudo diferente
nem imita a antiguidade.


Nós que já somos idosos
vimos bem a diferença
de tudo que evoluiu
mesmo em nossa presença
diante dos nossos olhos
refletindo a gente pensa.


Também em nosso Município
temos muitas diversões
o reisado e as cantorias
festas juninas e leilões,
e histórias de trancoso
de almas e superstições.


Janeiro início de inverno
uma boa ocasião
de se plantar os terrenos
de cultivar o chão
de esperar cair as chuvas
e dar adeus ao verão.


Em janeiro ainda temos
uma comemoração:
a festa do Município.
Para todo cidadão
Que é no dia 14
Com a missa e santa benção.


Nosso Município é novo
só festejou 21 anos.
Desde então tudo mudou
pensamento, cálculo e plano.
Tudo isso agradecemos
Ao nosso Pai soberano.


Em fevereiro se faz
o inesquecível carnaval
alegrando nossas praças,
divertindo o pessoal
também nas danceterias,
os jovens quebram o pau.


Em março, um mês especial
dedicado a São José
mês de ir às praias,
admirar a maré
também se curtir o sol
homem, menino e mulher.


Abril mês de pescaria
sempre bom para o praiano
na verdade eles pescam
todos os meses do ano
mas em abril é melhor
corresponde os vossos planos.


Também o agricultor
chega sua ocasião
de fazer fartura em casa
com a colheita do feijão
com maxixe, milho verde,
melancia e melão.


Quando chega o mês de maio,
temos bastante alegria
este mês é dedicado
à nossa mãe Virgem Maria
durante o mês temo novenas
e a gente vai todo dia.


Em junho festas juninas
é o tempo das quadrilhas
as escolas se preparam
e convidam as famílias
e junto com os alunos
curtem essas maravilhas.


Julho, mês do agricultor
chegam logo as farinhadas
continua pra eles
aquela luta pesada
e a farinhada não tem preço
tem que ficar estocada.


Agosto mês do folclore
cantoria e vaquejada
lendas e adivinhações
banho de praia e pousada
tem as Noites Culturais
que anima a rapaziada.


Setembro começam os cajus
em toda nossa região
neste tempo já melhora
que se ganha algum tostão
tem emprego pra muita gente,
é aquela animação!


Alguns fazem empeleita
pra limpar os cajueiros
outros trabalham a dia
e todos ganham dinheiro,
uns capinam, outros ciscam
e os outros queimam os bauceiros.


temos uma mini-fábrica
que fica bem situada
na Lagoa doa Gregórios
foi uma coisa sonhadora
pra aproveitar os cajus
e não se perder mais nada.


Só que ainda é pouco
precisa-se ampliar
ou colocar outra fábrica
que seja noutro lugar
pra se aproveitar os cajus
e não deixar se estragar.


Outubro, mês animado
aqui em nossa cidade
tem a Festa de São Francisco
a qual nos deixa saudade,
pois o nosso padroeiro
agita as comunidades.


Quero falar um pouco
sobre o Pe. Valdery,
nosso pároco exemplar
pois ele veio assumir,
evangelizar o povo
transformar num mundo novo
o velho que está aí.


É um padre de caráter
de respeito e de carinhos
é exemplo para os fiéis,
pois não estamos sozinhos
pela luz do Evangelho
faz com que os novos e os velhos
sigamos seus bons caminhos.


A Festa de São Francisco
quero dizer pra vocês
só o Pe. Valdery
presidiu 41 vez.
Com muita dedicação
em toda sua justa gestão
agradou-nos no que fez.


Implantou também o dízimo
que já muito melhorou
já reformou a Igreja
para os lados ampliou
parecendo aquela cruz
que nela morreu Jesus
mas provando seu amor.


Todas as festas que passaram
sempre tinham um novo tema
e todos os fiéis gostaram
conforme este seu lema
e este ano deixa uma dúvida
só que não tem problema.


Este ano o tema é
Na festa: Santas Missões
O que dizer aos nossos jovens?
Qual as suas opiniões
Peço aos paroquianos
Que pelo menos este ano
De suas contribuições
talvez o padre insista
para obter uma resposta
e a gente fica na dúvida
sem saber o que os filhos mais gosta
nós pais não queremos ferir
os filhos não querem ouvir
dos próprios pais as propostas


Novembro eu posso dizer
que é um mês importante
quero dedicar a ele
os nossos comerciantes
é um mês de dar mais lucros,
isto eu acho interessante.


Porque eles compram tudo
principalmente os cereais,
por um preço muito baixo
conforme os preços atuais,
estocam e depois vendem
ganham dinheiro demais.


Neste tempo o artesanato
que vem da carnaubeira
dá palha, dá vassoura
dá uru, saca e esteira
dá trança, chapéu e bolsa
na região da ribeira.


Dezembro é fim de ano,
é tempo de refletir
em tudo que se passou
para poder progredir
no próximo ano novo
para a gente não cair.


Quero lembrar que em dezembro
tem o nascimento de Jesus
aquele que é caminho,
a verdade e a luz,
e que para nos salvar
morreu pregado na cruz.


Mostrei um pouco do Município
que é para você saber
os valores e as riquezas
e pra quem quiser conhecer
ainda afirmo que Cruz é
um bom lugar de se viver!

Um comentário:

evaldo sousa disse...
Este comentário foi removido pelo autor.